Depressão pós-intercâmbio?!

20 jun

Gente, sei que já faz dias que não atualizo nada aqui, mas é fim de semestre no mestrado e tá “pegando”. 🙂

Bem, outro dia estava conversando sobre “depressão pós-intercâmbio” com a minha amiga Janaína, colega de intercâmbio na Inglaterra. Sim, ela saiu do calor de Salvador pra passar o inverno todo em POA, fazendo um treinamento. Menina arretada essa! 🙂

Janaína, minha host em Salvador. Day after prova da UFBA.

Janaína, minha host em Salvador. Day after prova da UFBA.

Falávamos sobre casos de “depressão” que ocorrem tanto no período de adaptação no país estrangeiro quanto na volta ao Brasil. É, esse processo de desterritorialização da pós-modernidade deve confundir mesmo, gera crises de identidade, maldita liquidez! ;D

Há casos – acho que raros – de pessoas que chegam a desenvolver depressão profunda e tem que abandonar o programa para voltar pra casa. Nossa, que frustrante deve ser isso! Confesso que essa perspectiva não faz muito sentido na minha cabeça, ainda mais quando você sabe que é por um tempo limitado, como é o caso dos intercâmbios. Acho que porque sempre gostei de viajar, conhecer pessoas e lugares novos, culturas diferentes, enfim, respirar novos ares. Gosto desses desafios, então, acho que isso ajuda muito psicologicamente. 🙂

Mas não estou para julgar ninguém, looonge de mim. O curioso é que na volta pra casa esse baixo astral pode bater também. Tanto é que no nosso acampamento de preparação pré-viagem, fomos alertados sobre isso. Acho que pode ser comparado à famosa “depressão pós-férias”, voltar à velha rotina é sempre um processo.

Bem, não tive que passar por nenhum desses processos! E o que tenho a dizer sobre isso não é nenhuma novidade: manter a mente ocupada sempre (mente ociosa, oficina do diabo!) e ter planos e sonhos que te movam. O intercâmbio foi uma coisa bem planejada e o que eu queria fazer ao voltar também. A verdade é que o custo/beneficio do programa de intercâmbio de um ano é bem mais vantajoso do que de o 6 meses, mas optei pelo segundo porque queria participar das seletivas de mestrado ainda em 2008. Se ficasse um ano, voltaria só em janeiro de 2009 e teria que esperar até agosto, quando geralmente abrem os editais de seleção. Não, não ia rolar… Então programei minha volta pra última semana de julho.

Mas também foi aquela correria, pois alguns editais já estavam aberto quando cheguei, tinha que recuperar o tempo

Saindo da prova da UFF, em Niterói. De mochila e tudo! :)

Saindo da prova da UFF, em Niterói. De mochila e tudo! 🙂

que fiquei afastada dos estudos (quase 4 anos), viajar para as provas, fazer projetos, ler uns livros enooormes. Praticamente continuei viajando depois que cheguei da Inglaterra. Alguns dizem que arrumei a desculpa das provas pra viajar pelo Brasil XD. Bem, a verdade é que juntei o necessário ao agradável. Graças às provas, conheci o Rio de Janeiro e Salvador. Também passei por Sampa e por Poa, mas estas já eram velhas conhecidas minhas. Acabei estacionando a mochila em terras gaúchas. Por fim, deu tudo certo. Ufa!!!

Aí encontrei um email que enviei pra cúpula que tem um trecho que trata justamente disso. Queria compartilhar com vocês, não pra dizer que é necessário prever tudo na vida (como se isso fosse possível) e ter sempre metas a cumprir, mas pra mostrar o quanto é importante nós termos sonhos, objetivos e certa dose de planejamento também, porque, se não, o sonho pode virar pesadelo ou nunca passar de sonhos! 🙂

Bem, apesar de ter que trabalhar cinco vezes por semana, ter minhas obrigações, limite de ferias e dinheiro, esse período tem sido uma grande ferias, onde estou me dando ao luxo de não ter que aturar cliente chato e a pressão do mercado de trabalho. Minha única preocupação no momento é como vou fazer pra conhecer tantos lugares com os poucos dias de férias que ainda me restam… rsrsrsrsr

Poderia ficar aqui mais seis meses pra completar um ano e aproveitar pra conhecer mais a Europa, mas cada vez mais eu me convenço que é melhor voltar… Quero participar do processo de seleção dos mestrados ainda este ano pra ver se eu começo logo ano que vem. Só falta a ideia para um projeto bacana. Hahahahha Quem tiver alguma dica, por favor, estou aberta a sugestões. 🙂

Enfim… tá tudo muito bom, tá td muito lindo, mas não pretendo adiar meus planos de voltar no final de julho. 🙂

É isso meninas… Quero saber novidades de vcs tb ok?

Um grande abraço pra cada uma de vcs.

Anúncios

3 Respostas to “Depressão pós-intercâmbio?!”

  1. Drika Ferreira 23/06/2009 às 14:31 #

    Ixi Érika, pensa que me encontro nessa fase de readaptação. Tá, já tem mais de um mês de que voltei da Bahia e ainda tem algo me incomodando, me dando uma inquietação.
    Mas, como pobre mortal não posso me dar ao luxo de “pirar”. Vamos empurrando com a barriga!

  2. Carlos 22/10/2009 às 02:44 #

    Realmente existe a depressão pós-intercâmbio. Voltei da Europa há 3 meses, depois de morar lá por 2 anos. Por mais que me esforce para me sentir que já estou de volta ao Brasil, não me sinto totalmente à vontade. Isso não é frescura como muitos pensam. É um estilo de vida totalmente diferente. Alguém tem alguma sujestão para mim?

  3. camilo 20/09/2010 às 14:11 #

    pow que legal, eu estou passando por esse POS, acabei de chegar da NZ, e está dificil se adaptar ao brasil novamente, dar saudades de tudo da nz, e dos amigos que fazemos por la, dos lugares, enfim, o pos-intercambio é pior que a anciedade que temos na ida. os dias apos a chegada está sendo um dos piores que ja tive, nem as fotos eu gosto de ver. dar ate vontade de voltar se fosse possivel amanha. . alguem aqui passou por isso?

    abracos,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: